jump to navigation

Which Way? dezembro 27, 2008

Posted by Felipe "Dero" in You and Me.
trackback

which-way-can-i-goEis a questão, qual caminho seguir? Tem momentos na vida onde você está completamente acomodado, não quer mover uma palha, uma pedra, por que tudo está do jeito que você gosta, ou melhor, se acostumou/acomodou, porém, sempre tem aqueles momentos onde você sempre fala da boca pra fora – ” Eu largo tudo pra trás e vou embora!!! “ – Haha, eu já disse muito isso, mas agora…onde eu finalmente me deparo com uma grande ironia da vida, eu não to falando da boca pra fora, agora é fato.
Quem disse que é facil, que bata a cabeça na parede, pois, a ultima coisa que vai ser fácil nessa vida, vai ser largar tudo o que você tem, que você conquistou, para trás. Incluindo familia, amigos, manias, trejeitos, planos, sonhos, lugares, momentos…tudo, e simplesmente fazer as malas e……ir. Confesso que tenho dois caminhos a minha frente, tenho cerca de sete, oito dias até me decidir
(uma decisão para uma vida inteira), que caminho seguir…aquele, onde tudo é comodo, onde tudo está no perfeito lugar, onde você já tem uma mala de problemas e confusões, porém, tem um container cheio de felicidade, carinho, histórias e amigos. Ou aquele, aquele torduoso, aquele onde você sabe que vai pisar descalço na brasa, mas onde você vai crescer, vai sentir o gosto de independência, vai conhecer novos ares, novas pessoas, novos problemas, novas histórias… Mas sempre lembrando, que você está deixando para trás familia, amigos…

Pode parecer confuso, pode soar contraditório, mas isso dá uma idéia de como minha mente está, quando penso que falta apenas nove dias para a minha partida, dói mas ao mesmo tempo sinto que devo, ai vem aquela velha confusão do cara aqui – Coração ou Mente, eis a questão? –

Eu de tanto pensar, percebi que automáticamente tomei uma atitude defensivamente radical, tenho evitado tudo, evitado sair, evitado conversar, evitado brincar, evitado sorrir…tudo isso, só pra ver se assim, eu consigo ir sem sentir falta do que ficou, sabe, indiferença? Mas confesso que não sei se foi a melhor estratégia, por enquanto não tem surtido efeito e outra, só tem me deixado deprimido, triste, agúniado e sem espirito. Este natal, tinha tudo pra ser único, tudo pra relembrar o que era passar um natal feliz, em familia, afinal, meu ultimo natal foi uma tragédia (diga-se de passagem, foi no mesmo lugar pra onde estou de mudança – ou não – ), mas eu fiz tudo, TUDO que eu não deveria ter feito, eu fui indiferente, fui amargo, não aproveitei, não curti, não me diverti, simplesmente, passou.

Daqui pra frente, não sei o que vai acontecer, só sei que, tenho dois caminhos, os dois indicam a felicidade, porém, com suas falhas e defeitos obrigatórios, afinal nada é perfeito e algum deles eu vou ter que escolher e o relógio continua rodando enquanto escrevo, tenho uma briguinha particular com o tempo hoje, afinal, eu sempre gosto de estar contra ele, correndo contra ele, mas nunca tive tanta vontade de que ele parasse, para que eu tivesse mais tempo para decidir…mas a vida é feita disso, escolhas, decisões e tentativas, quem não tentar, um dia não vai poder contar aos seus netos, bisnetos, que um dia você tentou, e independente do resultado, você tentou.

109a

“I’m Losing Myself
My desire I can’t have
No reason am I for”

– Portishead – Magic Doors (Third)

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: